Política

Temer revogará decreto de Dilma que permitia aparelhamento das Forças Armadas

O presidente interino revogará tanto o decreto como a retificação, o que devolverá de vez aos comandantes de Exército, Marinha e Aeronáutica as atribuições que lhe foram retiradas.

LinkedInTumblrRedditWhatsAppEmailGoogle GmailYahoo MailWordPress

Está previsto para hoje o anúncio de que o presidente interino Michel Temer devolverá aos comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica as atribuições que lhes foram retiradas pela presidente afastada Dilma Rousseff com o Decreto 8.515 de três de setembro do ano passado, que trata da direção e gestão de cada uma das forças armadas.

Publicidade

Ao Ministro da Defesa, em prejuízo dos comandantes militares, Dilma delegou, entre outros poderes, o de transferir para a reserva remunerada oficiais superiores, intermediários e subalternos, reformar oficiais da ativa e da reserva, promover oficiais a postos superiores e até nomear capelães militares. E o pior: os comandantes militares não foram consultados sobre o decreto.

O decreto produziu tal irritação entre oficiais superiores das três forças que Dilma, uma semana depois, acabou recuando em parte de sua decisão. Assinou uma retificação ao decreto dizendo que o Ministro da Defesa poderia subdelegar aos comandantes militares os poderes que ela havia lhe conferido. Ocorre que o Decreto 8.515 contraria a Lei Complementar 67, de 1999.

Veja também:  Lira e Anastasia irão presidir e relatar a comissão do impeachment no Senado

A lei dispõe que os comandantes exercerão a direção e a gestão da respectiva força (art. 4º, com a redação da LC 136/2010). Assim, Dilma não poderia delegar ao ministro competência que lei atribui aos comandantes. “O ministro não pode subdelegar competências que não poderia ter recebido por delegação, pois elas são dos comandantes”, observa o ex-ministro da Defesa Nelson Jobim.

Temer revogará o decreto e a retificação assinados por Dilma.

Fonte: Blog do Noblat – O Globo. Grifos nossos.

Publicidade

Veja também

(Fonte da imagem: Pink News)

Pós-verdade: a grande imprensa é a principal responsável por isso. Mas não a única

Para melhor ou para pior, dependendo do ponto de vista, o ano de 2016 ficará …