Internacional

Coligação de governo na Áustria sob pressão após vitória de nacionalista eurocético

A esperança dos partidos tradicionais, que viram ambos os candidatos eliminados no escrutínio de domingo é agora o independente Alexander Van der Bellen, ex-líder dos Verdes

LinkedInTumblrRedditWhatsAppEmailGoogle GmailYahoo MailWordPress
A vitória surpreendente de Norbert Hofer, do partido nacionalista eurocético FPÖ, na primeira volta das presidenciais austríacas traduz-se numa forte pressão sobre a grande coligação no poder. Mas o chanceler social-democrata Werner Faymann e o vice-chanceler conservador Reinhold Mitterlehner exclúem, de momento, qualquer remodelação no executivo.

Publicidade

A esperança dos partidos tradicionais, que viram ambos os candidatos eliminados no escrutínio de domingo é agora o independente Alexander Van der Bellen, ex-líder dos Verdes, que conquistou a segunda posição na primeira volta, com 20,4 por cento dos votos. Mas, para já, nem os social-democratas do SPÖ, nem os conservadores do ÖVP recomendaram o voto em Van der Bellen na segunda volta, agendada para 22 de maio.

Grande favorito agora para o próximo escrutínio, o candidato do FPÖ, Norbert Hofer, conseguiu um feito histórico: os 36,4 por cento dos votos arrecadados representam o melhor resultado dos nacionalistas austríacos numa eleição nacional desde a Segunda Guerra Mundial.

Razão suficiente para que se multiplicassem rapidamente, nomeadamente nas redes sociais, as felicitações vindas das formações nacionalistas de toda a Europa, desde a Frente Nacional de Marine e Marion de Pen, em França, ao Partido para a Liberdade de Geert Wilders, na Holanda.

O dirigente da Liga Norte italiana, Matteo Salvini, felicitou o “triunfo” de Hofer, classificado como um “prelúdio para a mudança positiva na Europa” pela líder do partido conservador eurocético Alternativa para a Alemanha, Frauke Petry.

(Com informações da Euronews)

Comentário de Marcos Jr., editor-chefe: conforme já adiantado ontem no meu post sobre os cenários possíveis para as legislativas de 2018, uma vitória de Norbert Hofer no segundo turno das eleições presidenciais, previsto para 22 de maio, seria meio caminho andado para que Heinz-Christian Strache, seu colega de partido, seja o próximo chanceler da Áustria. Inclusive há o risco das legislativas serem antecipadas caso Hofer, de fato, seja o próximo presidente. O fato dos partidos de atual coalizão (SPÖ e ÖVP) não fazerem um discurso oficial anti-Hofer facilitará um pouco o trabalho para ele, embora certamente haverá uma campanha velada em prol de Van der Bellen, seu concorrente.

Veja também:  Nigel Farage demite-se da liderança do UKIP
Publicidade

Veja também

Donald Trump em campanha (Fonte: Divulgação)

Como Trump venceu – e como a mídia perdeu isso

(O texto abaixo é de autoria de Joel B. Pollak, editor-sênior do portal conservador de …