Bizarro

E a mais-valia? Exemplar de ‘O Capital’, de Marx, será leiloado por mais de R$ 400 mil

A peça será vendida em um leilão dedicado a livros manuscritos e tem um valor de saída estimado entre 80 mil e 120 mil libras (R$ 404 mil a R$ 606 mil), segundo o site da casa Bonham, que organiza o evento.

LinkedInTumblrRedditWhatsAppEmailGoogle GmailYahoo MailWordPress
Uma das obras mais influentes de todos os tempos, “O Capital”, marco do pensamento socialista de Karl Marx (1818-1883), terá um exemplar de sua primeira edição leiloado em Londres, no próximo dia 15.

Publicidade

A peça será vendida em um leilão dedicado a livros manuscritos e tem um valor de saída estimado entre 80 mil e 120 mil libras (R$ 404 mil a R$ 606 mil), segundo o site da casa Bonham, que organiza o evento.

O livro foi dado por Marx para seu amigo, o líder operário Johann Eccarius (1818-1889). Ele tem a assinatura do autor e data de 18 de setembro de 1867, apenas quatro dias depois da publicação do primeiro volume da obra.

Uma análise do capitalismo e crítica das ciências econômicas, “O Capital” é composto por três volumes, entre os quais somente o primeiro foi publicado em vida por Marx —os outros dois, de 1885 e 1894, foram editados por seu amigo e colaborador Friedrich Engels a partir das notas do autor.

Veja também:  Coluna da Folha sobre Estado vs. mercado mais confunde que ajuda

Eccarius foi um alfaiate que fez parte do grupo britânico da Liga dos Justos, organização revolucionária de alemães que tinham emigrado em 1839. Mais tarde, a associação se transformou na Liga dos Comunistas, primeira organização internacional marxista.

Lá ele se tornou próximo de Marx e Engels. Mas a relação tornou-se conturbada depois que o autor de “O Capital” acusou Eccarius de tomar para si o crédito de ideias suas em artigos jornalísticos.

Fonte: Folha de S. Paulo

Publicidade

Veja também

(Fonte da imagem: Universidade de Yale)

É sério: universitários de Yale pedem para não estudar escritores brancos e homens

Estudantes de inglês da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, enviaram um pedido ao departamento …